Trang Doan / Pexels

Segundo um novo estudo da Universidade da Finlândia, se os pais derem um exemplo positivo de consumo de legumes e frutas aos filhos entre os três e cinco anos, as crianças aceitam e comem, em maior quantidade, estes produtos.

A investigação contou com 114 crianças e concentrou-se no ambiente familiar e no consumo de legumes e fruta da família. A pesquisa concluiu então que o consumo destes produtos é afectado por factores diferentes, sendo que o exemplo materno foi associado à ingestão de legumes crus e cozidos, assim como à fruta. Já o exemplo do pai revelou-se mais forte no que respeita ao consumo de legumes cozidos.

Esta pesquisa “mostra que ensinar as crianças a comer legumes não é algo que as mães devam fazer sozinhas. Um exemplo positivo dado por ambos os pais é importante, assim como o incentivo à criança”, afirma a investigadora e nutricionista Kaisa Kähkönen, da Universidade da Finlândia.

Este estudo mostrou ainda que o jantar é a refeição mais importante em casa quando se trata de ensinar as crianças a comer legumes. As famílias que participaram neste estudo tinham o hábito de jantar em conjunto, o que destacou o papel da influência dos pais no desenvolvimento das escolhas e preferências alimentares das crianças.