M W / Pixabay

Até 2030, a Lego vai substituir o plástico nos seus blocos de construção por uma alternativa à base de cana-de-açúcar e madeira, tornando o popular brinquedo amigo do ambiente. O objectivo da empresa dinamarquesa é, no prazo de uma década, oferecer ao seu público “miúdo e graúdo” brinquedos ecologicamente sustentáveis.

Em declarações ao The Telegraph, Niels B. Christiansen, CEO da Lego, explicou que “estamos a testar muitos materiais diferentes neste momento e temos de testar muitos que não funcionam antes de encontramos algo que funcione”, salientando que esta é uma tarefa complexa e que ainda têm muito caminho para percorrer.

De acordo com o jornal britânico, a Lego está a investir milhões de euros nesta alteração para deixar de usar plástico. Neste momento, apenas 2% do portfólio da marca utiliza materiais amigos do ambiente. De resto, o desenvolvimento das novas alternativas sustentáveis conta com o apoio da Universidade Aarhus, na Dinamarca.