Gustavo Fring / Pexels

Apesar de todos os constrangimentos devido ao surto de Covid-19, o cérebro, tal como o resto do corpo, precisa de ser exercitado para se manter saudável e activo. Descubra, neste artigo da Deco, como entreter pequenos e graúdos em sessões de divertidos jogos mentais.

A pandemia de coronavírus exige precauções e o lema é ficar em casa. Há várias formas de exercitar também a mente. Os diferentes exercícios que sugerimos ajudam a manter a memória em forma. Não se destinam só a pessoas idosas, mas também aos mais novos, pois estes devem ter o cuidado de treinar e potenciar esta aptidão, especialmente ao passarem muito tempo em casa. Junte a família na sala, arranje papel e caneta e comece a jogar!

Jogos de memória e de expressão

Qualquer idioma é uma fonte inesgotável de riqueza cultural. Em todas as línguas se joga com palavras, para facilitar a sua aprendizagem ou por puro entretenimento.

Apesar de a linguagem, falada ou escrita, ser o principal meio de comunicação entre os seres humanos, actualmente, factores como o uso incorrecto do idioma ou o conhecimento limitado do mesmo podem constituir um entrave à comunicação.

Os jogos de linguagem contribuem não só para exercitar a memória, mas também para melhorar a comunicação. Nunca é tarde para aprendermos novas palavras que nos ajudem a melhorar a forma como nos expressamos.

Palavra puxa palavra

A associação livre de palavras numa sequência pode ser uma forma divertida de passar o tempo. Além de treinar a capacidade de atenção, desenvolve a linguagem, a memória e a imaginação.

Para começar a jogar deve estabelecer-se uma ordem de jogo que pode ser, por exemplo, no sentido dos ponteiros do relógio. O primeiro jogador diz uma palavra à sua escolha. O participante seguinte deve dizer outra palavra que lhe pareça relacionada com a anterior e assim vai decorrendo o jogo até que alguém já não saiba como continuar ou repita uma palavra dita anteriormente. Nesse caso, inicia-se uma nova partida com esse jogador. Terminado o jogo, pode ser feita a comparação entre a palavra com a qual se iniciou a partida e a que foi dita em último lugar, avaliando se existe alguma relação entre ambas.

Este é um jogo colaborativo, no qual o objectivo é criar uma sequência de palavras tão grande quanto possível, uma vez que qualquer associação de ideias entre palavras é permitida. Não precisa de qualquer material e pode ser jogado à volta de uma mesa, em círculo, num pátio, numa viagem de carro ou autocarro.

No fim, o moderador pode pedir a um ou mais participantes que expliquem a relação entre uma ou mais das palavras que disseram com a anterior. Neste caso, é necessário que o moderador vá anotando as palavras ao longo do jogo.

Palavras raras

A língua portuguesa é muito rica em palavras e dificilmente alguém as conhecerá todas. Com este jogo vai aprender palavras novas e melhorar o seu vocabulário.

Comece por nomear um moderador do jogo, que depois deve preparar de antemão pequenos cartões de tamanho idêntico (tantos quanto o número de jogadores envolvidos), nos quais irá escrever cinco palavras retiradas do dicionário que considere que os jogadores não conhecem. Ao escrever cada palavra no cartão terá de introduzir um erro (como retirar ou trocar uma letra).

Cada jogador recebe um cartão e deve tentar encontrar os erros em cada uma das palavras, sendo que tem um tempo limitado (um ou dois minutos) para o fazer. Por cada resposta correta ganha um ponto. Podem fazer-se várias rondas, escolhendo novas palavras, sendo o vencedor aquele que acumular mais pontos. Como material precisa de um dicionário, papel e uma caneta e pode jogar à volta da mesa.

Terminado o tempo, podem ser reveladas as soluções e comentados os significados das palavras escolhidas. Uma variação possível deste jogo consiste em permitir que cada jogador tenha o seu próprio dicionário e o utilize para encontrar a resposta correta.

Acróstico

Com um pouco de imaginação, podemos criar imensos jogos de linguagem. Basta adaptar as actividades lúdicas àqueles que vão participar nelas para que se divirtam e exercitem as capacidades cognitivas.

Cada jogador precisa de um papel e uma caneta. O moderador do jogo diz uma palavra com seis letras no máximo. Os restantes escrevem-na de cima para baixo (verticalmente) na sua folha. Para cada uma das letras da palavra escolhida devem encontrar e escrever o nome de cidades que tenham essas letras como iniciais.

Exemplo:
C Coimbra
Aveiro
S Santarém
A Amarante

O moderador pode escolher outros temas, tais como: animais, nomes próprios, países, tipos de alimentos, profissões, celebridades, instrumentos musicais, etc. É dado um tempo limitado para fazer este acróstico e, por cada palavra certa, atribui-se um ponto. Os pontos são acumulados ao longo do jogo. Ganha quem obtiver a maior pontuação final. Deve ser jogado com os participantes sentados em círculo ou ao redor de uma mesa na sala, no terraço, no quarto ou noutro local que deseje desde que tenha algum ponto de apoio para escrever.

Este jogo também pode ser feito a pares ou em equipas. É aconselhável variar os temas para dar a todos os jogadores mais ou menos as mesmas oportunidades de serem bem sucedidos nesta actividade.

Se gostou destes três exemplos de jogos, descubra muitos mais no guia 120 jogos para treinar a mente.