Jenny Friedrichs / Pixabay

Como todos sabemos, existem factores essenciais para a manutenção de uma boa saúde oral. A prática de uma rotina de higiene dentária, de uma alimentação saudável e o reforço da resistência dentária são os pilares fundamentais ditados pela Direcção-Geral de Saúde portuguesa. É recomendável que desde cedo, mesmo antes do surgimento do primeiro dente, promova e incuta uma rotina diária de higiene oral eficaz aos mais pequenos, para que estes a pratiquem ao longo de toda a sua vida.

O aparecimento da primeira dentição é uma época difícil para as crianças e, consequentemente, para os pais. Em média, os primeiros dentes surgem entre os 6 e os 8 meses, sendo que, entre os dois anos e meio e os três anos, os 20 dentes que compõem a dentição temporária (dentes “de leite”) já estão presentes na cavidade oral, de acordo com a Ordem dos Médicos Dentistas.

Esta dentição primária é composta por quatro incisivos, dois caninos e quatro molares em cada maxilar, sendo que habitualmente os primeiros a surgir são os incisivos, seguidos pelos primeiros molares, caninos e por fim os segundos molares. Gengivas avermelhadas, aumento da produção de saliva, perda de apetite, perturbações no sono, são alguns dos sintomas do aparecimento da primeira dentição ou dentição decídua. Pode aliviar o mal- -estar da criança, limpando a boca com uma gaze molhada duas a três vezes por dia, ou dando à criança mordedores ou anéis de dentição, disponíveis no mercado para compra.

Na hora de dormir

Nesta altura da vida da criança, surge também a dúvida sobre se a utilização de chupeta, ou de forma mais técnica, hábitos de sucção não nutritiva prejudicam a dentição da criança. Segundo a Ordem dos Médicos Dentistas, se o hábito cessar até aos três anos, alguma desarmonia no desenvolvimento das arcadas dentárias habitualmente autocorrige-se, sem a necessidade de tratamento.

Por sua vez, a dentição definitiva ou permanente ocorre entre os cinco e sete anos e é constituída por 32 dentes, caso os sisos (terceiros molares) erupcionem. Esta dentição é constituída por quatro incisivos, dois caninos, quatro pré-molares e seis molares em cada maxilar. Desde cedo é, obviamente, importante adoptar alguns cuidados para prevenir lesões de cárie. Assim, antes dos dois anos, os pais devem limpar o interior da boca da criança (dentes e gengivas) com uma gaze húmida ou uma dedeira após as refeições.

Relativamente ao biberão, este deve conter apenas leite ou água e deve ser dado a beber à criança, sobretudo, durante o dia. Após a higiene dentária antes do deitar, a criança não deve ingerir mais alimentos. Se a criança gosta de beber leite antes de adormecer, deve fazê-lo antes de lavar os dentes, uma vez que o leite é um dos alimentos que mais origina cáries quando está em contacto prolongado com os dentes.

Tal como já referimos, uma boa saúde oral não significa apenas um sorriso bonito. É também sinal de que o corpo está em boas condições físicas. A nossa boca contém várias bactérias que são controladas por uma boa higiene oral e pela saliva, que contém enzimas que eliminam esta placa bacteriana. Acrescente-se apenas que a primeira consulta da criança deve acontecer no momento de erupção dos primeiros dentes “de leite”, ou até a criança festejar o primeiro ano de vida.

A Direcção-Geral de Saúde recomenda:

  • Dos 0 aos 3 anos: desde a erupção do primeiro dente, a rotina de higiene dentária deverá ser feita duas vezes ao dia, sendo que uma das vezes obrigatoriamente antes de deitar. Recomenda-se o uso de uma escova macia pequena ou uma dedeira e a quantidade de dentífrico fluoretado (1000-1500 partes por milhão ou ppm) deve ter o tamanho da unha do quinto dedo da criança.

 

  • Dos 3 aos 6 anos: a higiene dentária deve ocorrer duas vezes ao dia, uma das vezes necessariamente antes de deitar, sendo a quantidade de dentífrico (1000-1500 ppm) equivalente à dimensão da unha do quinto dedo da criança. Por sua vez, a escova deve ser macia e ter o tamanho adequado à boca da criança.

 

  • Mais de 6 anos: mantêm-se as recomendações de escovagem duas vezes ao dia, sendo que a última deve ocorrer antes de a criança se deitar. Mas agora é já recomendado uma escova macia ou média com o tamanho correcto e com aproximadamente um centímetro de dentífrico fluoretado (1000-1500 ppm).