Johan Bos / Pexels

Ainda que os dados indiquem que a Covid-19 causa sintomas mais ligeiros nas crianças, os investigadores advertem que é fundamental perceber a forma como o vírus afecta os mais pequenos para seguir a pandemia com precisão, limitar a disseminação da doença e assegurar que os doentes mais novos têm os cuidados de que necessitam.

A advertência chega dos EUA através de um artigo publicado na revista Pedriatics da autoria de Steven L. Zeichner, responsável pelo departamento de Doenças Infecciosas Pediátricas da Universidade da Vírginia e Andrea T. Cruz, médica pediatra do Baylor College of Medicine de Houston.

“Muitas doenças infecciosas afectam as crianças de uma maneira diferente do que acontece nos adultos, e entender essas diferenças pode gerar informações importantes”, escrevem os autores do artigo. “Tal provavelmente será verdade para a Covid-19, assim como foi para as doenças infecciosas mais antigas”.

Zeichner e Cruz observam que existem subgrupos de crianças que parecem correr um maior risco com a Covid-19, onde se incluem os mais jovens com um sistema imunitário imaturo ou aquelas que têm condições pulmonares pré-existentes.

No entanto, a presença de outras infecções virais em até dois terços dos casos de coronavírus na infância dificulta a avaliação do verdadeiro efeito da Covid-19 em crianças, afirmam os autores. (Este número é baseado em estudos anteriores de crianças com coronavírus detectáveis ​​no trato respiratório.)

Ainda que muitos dados permaneçam desconhecidos, estes investigadores advertem que as crianças, ainda que estejam assintomáticas, podem desempenhar um “papel importante” na transmissão da doença.

“Como muitas crianças infectadas com Covid-19 parecem ter sintomas leves ou até mesmo ser assintomáticas, é importante praticar todas as distâncias sociais, higiene e outras precauções recomendadas pelas autoridades de saúde pública para minimizar a transmissão”, afirma Zeichner, que está a trabalhar em potenciais vacinas Covid-19. “Além disso, os estudos das razões pelas quais as crianças são afectadas de maneira diferente pela infecção podem fornecer informações que podem revelar-se úteis para entender a doença e formas de tratá-la ou preveni-la”.