Michael Morse / Pexels

Nos dias que vivemos a Internet é essencial. Mas quando falamos no seu uso por crianças e jovens, qual é o limite? E será que a Internet só tem desvantagens, ou há também um lado bom do qual os mais novos podem usufruir? Quando o tema é a Internet, os pais só ouvem falar em riscos e perigos, mas a rede virtual também tem o seu lado bom. Obviamente que as crianças precisam de protecção no ambiente virtual, mas quando bem orientado, o seu uso apresenta vantagens.

Actualmente as crianças nascem mostram um domínio da tecnologia que, não raras vezes, ultrapassa o dos próprios pais. Em nenhuma circunstância, tal é motivo para desistir de acompanhar o seu filho. Antes pelo contrário, basta que mostre abertura para falarem e aprenderem algo novo e, assim, tornarem-se mais próximo.

Facilitar a vida dos pais, nesta época de isolamento social, é para já uma das grandes vantagens da Internet. Não só por ocupar o tempo dos mais novos, como também por possibilitar um número grande de actividades à distância. Com estes dois exemplos, percebemos que a Internet está aqui de facto para nos servir.

Relativamente à cibersegurança, Ivone Patrão, psicóloga clínica, adverte que estamos no primeiro patamar, havendo efectivamente motivos para preocupação. «Não temos ainda o cuidado de fomentar e implementar uma educação para a cidadania digital com a introdução da literacia, mostrando aos mais novos que a pegada digital, de facto, existe.

É no decurso da primeira infância que os pais devem começar a prestar maior atenção à utilização da Internet por parte das crianças. «Se forem ensinadas, as crianças conseguem perceber e apreender ensinamentos, de tal forma que elas próprias depois conseguem ensinar aos outros o que aprenderam, e isso é maravilhoso. Aproveitar a capacidade de aprendizagem desde tão tenra idade, pois falamos de crianças com 5 anos, é essencial para um futuro tranquilo relativamente à cibersegurança.»

Falar o mais possível sobre estes temas deve ser algo incentivado desde muito cedo e de forma regular para que, quando as crianças chegarem à adolescência, período em as vulnerabilidades são maiores, já terem ferramentas para lidar com determinadas situações. Deixamos-lhe aqui uma lista de dicas para uma utilização benéfica da Internet em tempos que, devido ao isolamento social, os pais podem ser um pouco mais flexíveis com o tempo de ecrã que permitem aos filhos. É também importante que os pais deixem bem claro que esta flexibilidade é temporária e serve apenas o objectivo de estarmos a viver uma realidade e rotina adaptada às circunstâncias.

Dicas para uma boa utilização da Internet:

Navegue com as crianças

Ao criar um hábito de navegação conjunta, é natural que as crianças procurem os pais sempre que se sentirem ameaçadas ou com dúvidas sobre algo que se passa na internet.

Supervisione e controle

Eduque e oriente as crianças para que estas aprendam a proteger-se.

Em família

Definam regras para o uso de tecnologia. É essencial envolver as crianças em todas as decisões, desta forma sentir-se-ão responsáveis por cumprir o acordo.

Analise o tempo…

… Que cada membro da família está “ligado”. Tal vai permitir-lhe compreender que objectivos deve estabelecer no que respeita a vínculos e comunicação familiar.

Defina espaços

Estabeleça espaços onde a tecnologia pode ser utilizada e, em simultâneo, estabeleça outros espaços onde a tecnologia não pode entrar porque está reservada para actividades em família. Por exemplo: no escritório (ou cozinha) a tecnologia pode ser utilizada através da rede Wi-Fi e onde pode ser supervisionada pelos pais, ficando a sala para toda a família praticar actividades em conjunto.