Anna Shvets / Pexels

Hábitos como a chupeta e a sucção do dedo de forma prolongada, a perda prematura dos dentes de leite e os problemas nas vias aéreas, causados por adenóides ou amígdalas muito desenvolvidas, podem contribuir para a má posição dos dentes. Factores hereditários, como dentes a mais, dentes de maior ou menor tamanho que o normal, dentes perdidos ou muito separados na frente, mandíbula pequena, são também causas de dentes tortos. Além destas causas, as crianças que respiram pela boca durante o dia e dormem de boca aberta agravam ainda mais, não só a posição dos dentes, mas as alterações nos ossos dos maxilares.

A primeira consulta de ortodontia para crianças é recomendada que seja realizada aos 7 anos. Nessa idade os dentes e os ossos maxilares já têm desenvolvimento suficiente para que o ortodontista possa avaliar se existe algum problema de oclusão no futuro. No devido tempo e com prevenção pode-se evitar formação de problemas graves nas faces das crianças.

A respiração oral e os hábitos incorrectos de deglutição impedem o desenvolvimento correcto do crescimento da face e dos maxilares das crianças. Isto ocorre pois a criança, ao respirar pela boca, posiciona a língua no fundo da boca, o que não estimula a maxila a crescer no sentido lateral, tornando o “céu-da-boca” estreito e alto. Desta forma, o osso não terá o espaço suficiente para nascerem os dentes definitivos, a respiração está condicionada e a qualidade de vida da criança muito diminuída. Crianças que respiram pela boca têm a face alongada, olheiras profundas, lábios entreabertos, protrusão do maxilar superior ou retrusão do maxilar inferior, palato profundo e alteração da postura da cabeça.

A língua

A língua participa nos processos de deglutição, fala e mastigação. A superfície da língua está coberta de papilas que conferem o sabor dos diferentes alimentos. Nesta superfície ficam retidos muitos restos alimentares e, por isso, esta deve ser bem higienizada como os dentes. A língua relaciona-se com as estruturas ósseas da face e deve estar em harmonia com os dentes. Por isso, a língua está directamente relacionada com a ortodontia e muitas vezes influencia no desenvolvimento de deformidades.

O correcto posicionamento da língua em repouso é colada ao palato com a ponta a tocar levemente os incisivos superiores. Esta posição é passiva e não deveria ser necessário ter preocupação em manter esta posição, uma vez que o vácuo formado entre a língua e o palato garante esta posição elevada da língua. Como se existisse uma ventosa que permite o toque e força leves, tanto nos dentes quanto no “céu-da-boca”.

Para que este vácuo ocorra, os lábios devem estar fechados! Por isso as crianças que respiram pela boca têm o posicionamento da língua incorrecto e desenvolvem problemas ortodônticos, como mordida cruzada, mordida aberta, maxilares estreitos e retrusão mandibular.

De forma a corrigir esta posição incorrecta da língua, as crianças podem fazer tratamento com aparelhos miofuncionais, onde a língua e os músculos faciais são correctamente exercitados a serem bem posicionados, promovendo assim um correcto fechamento dos lábios, reeducação da posição da língua. Crianças que respiram bem têm melhor qualidade de vida! Alguns casos podem ser tratados com cirurgia, mas as causas posturais, no caso a respiração oral e a consciência da criança em relação aos seus vícios, devem ser acompanhadas pelo ortodontista.

A importância do sono

Uma criança pequena que respire pela boca não vai desenvolver os seus ossos da face e terá implicações no seu dia-a-dia. Observe o seu filho enquanto dorme: poderá descobrir algum sinal de respiração desordenada do sono. A respiração pela boca e a deglutição incorrecta restringem o crescimento natural dos ossos da face e dos dentes na posição certa.

As crianças têm os dentes tortos por factores hereditários e por hábitos miofuncionais incorrectos, causados por desequilíbrio muscular da língua, lábios e bochechas.

Sabia que sempre que a criança engole saliva a língua exerce 500 gramas de força contra os dentes? Este desequilíbrio muscular da língua, lábios e bochechas contribui para os dentes tortos das crianças.

Ortodontia miofuncional

A ortodontia miofuncional promove o desenvolvimento dos ossos maxilares para o seu tamanho e forma correctos e, consequentemente, alinha os dentes. Este tratamento com aparelho miofuncional permite corrigir os maus hábitos orais, desenvolver os ossos maxilares, endireitar os dentes, melhorar a saúde geral e promove ainda uma alimentação saudável. Crianças que aprendem a respirar pelo nariz colocam a língua no “céu-da-boca”, engolem de forma correcta e mantêm os lábios fechados.

De mão dada com estes objectivos da ortodontia miofuncional, a nossa “dieta moderna” em muito influencia os dentes tortos das crianças. Hoje em dia a menor dureza dos alimentos e o seu valor nutricional cerca de 10 vezes menor piorou a respiração e as crianças desenvolvem cada vez mais alergias.

Necessitamos de uma dieta equilibrada, rica em alimentos secos, duros e fibrosos para melhorar o desenvolvimento dos maxilares e o crescimento dos dentes naturalmente.

Soraia Oliveira, médica dentista. Prática clínica em ortodontia e odontopediatria. Certificação Invisalign. Certificação Myobrace. www.bocaalegre.pt